• 193 
  •  
  •  
  •  
  •  

Cadetes do Corpo de Bombeiros do Rio realizam treinamento na Serra dos Órgãos 

Turma percorreu mais de 30 km da tradicional Travessia Petrópolis-Teresópolis
 
Os cadetes do terceiro ano do Curso de Formação de Oficiais (CFO) da Academia de Bombeiro Militar Dom Pedro II (ABMDP II) realizaram, nos dias 3 e 4 de maio, um Treinamento de Resposta Eficiente a Exercícios de Esforço Continuado (TREEEC) na Serra dos Órgãos. A turma percorreu mais de 30 km da tradicional Travessia Petrópolis-Teresópolis, um terreno sinuoso, com altitudes de mais de 2 mil metros nas vertentes mais altas da Serra do Mar. A instrução permitiu aos militares treinar técnicas de escalada e orientação para planejar e executar a operação. 
 
O trajeto teve início no bairro de Bonfim, em Petrópolis. O primeiro trecho, de aclive acentuado, culminou nos Castelos do Açu, local escolhido para abrigo e preparação do almoço da tropa. Sob condições climáticas de baixa temperatura e pouca visibilidade, os cadetes reiniciaram a marcha em direção à cidade de Teresópolis. Com paradas em pontos estratégicos, eles continuaram durante toda a madrugada, só chegando ao destino na manhã seguinte. 
 
- É uma caminhada pesada, em um dos trechos mais bonitos do Brasil e muito procurado por turistas. É grande a incidência de socorros florestais na região. O treinamento é importante porque simula situações de adversidade que os militares enfrentarão como oficiais, em ocorrências de busca e resgate em matas e montanhas - disse o major Reis, instrutor-chefe do TREEEC.
 
Treinamento é tema de pesquisa do corpo de instrutores 
 
Durante o exercício, a Seção de Pesquisa e Doutrina da ABMDP II acompanhou o nível de desidratação dos cadetes. Foram verificadas as alterações de massa corporal e densidade de urina com o refratômetro, recentemente adquirido pelo comando da unidade. O trabalho visa obter dados cientificamente confiáveis que possam subsidiar o planejamento das instruções e das operações reais em condições semelhantes, preservando a saúde dos militares.
 
- Nossos resultados permitem tomadas de decisão com mais segurança e eficiência. Assim, temos uma capacitação com cada vez mais profissionalismo - afirmou o capitão Barros, chefe da Seção de Pesquisa e Doutrina.